Como Transcrever Solos de Guitarra em 3 Passos Simples

Como Transcrever Solos de Guitarra em 3 Passos Simples

Você já se perguntou como os grandes guitarristas conseguem tocar com tanta técnica, expressão e criatividade? Você já quis aprender a improvisar como eles, criando solos memoráveis e emocionantes? Você já sonhou em tocar os solos dos seus ídolos, entendendo cada nota, cada frase, cada nuance?
 
Se você respondeu sim a alguma dessas perguntas, então este post é para você. Aqui, eu vou te mostrar como transcrever solos pode ser a chave para você se tornar um guitarrista incrível, capaz de tocar qualquer gênero, qualquer música, qualquer solo.
 
Transcrever solos significa ouvir e escrever os solos que você admira, seja em uma partitura, em uma tablatura ou em um software. É uma forma de estudar a música dos mestres, analisando como eles usam as escalas, os acordes, os ritmos, as articulações, as dinâmicas, etc.
 
Transcrever solos é uma das melhores formas de aprender guitarra, pois traz diversos benefícios para o seu desenvolvimento musical, técnico e criativo. Veja alguns deles:

Transcrever solos melhora a sua técnica de guitarra

Quando você transcreve um solo, você precisa reproduzir exatamente o que o guitarrista tocou, com a mesma precisão, velocidade e limpeza. Isso exige que você treine a sua coordenação, a sua sincronia, a sua digitação, a sua palhetada, etc.
 
Transcrever solos também te expõe a diferentes técnicas de guitarra, como bends, vibratos, slides, hammer-ons, pull-offs, tapping, sweep, etc. Você aprende como aplicar essas técnicas de forma musical, dando mais expressão e personalidade aos seus solos.
 
Transcrever solos também te ajuda a desenvolver a sua versatilidade, pois você pode transcrever solos de diferentes gêneros, como rock, jazz, blues, clássico, brasileiro, etc. Você aprende como cada gênero tem suas características, suas convenções, suas nuances. Você amplia o seu repertório e o seu vocabulário musical.

Transcrever solos melhora a sua percepção musical

Quando você transcreve um solo, você precisa ouvir atentamente cada detalhe do que o guitarrista tocou, identificando as notas, os intervalos, os acordes, os ritmos, etc. Isso exige que você treine o seu ouvido musical, a sua audição relativa, a sua memória auditiva, etc.
 
Transcrever solos também te ajuda a entender a estrutura da música, como ela é formada por partes, como introdução, tema, desenvolvimento, solo, final, etc. Você aprende como cada parte tem uma função, uma harmonia, uma melodia, uma forma. Você compreende a lógica e a coerência da música.
 
Transcrever solos também te ajuda a reconhecer os padrões musicais, como as escalas, os modos, as progressões, as cadências, as frases, os motivos, etc. Você aprende como esses padrões são usados para criar tensão e resolução, para gerar expectativa e surpresa, para dar sentido e direção aos solos.

Transcrever solos melhora a sua criatividade musical

Quando você transcreve um solo, você não apenas copia o que o guitarrista tocou, mas também interpreta, analisa, critica, modifica, adapta, etc. Você não apenas reproduz, mas também produz. Você não apenas imita, mas também cria.
 
Transcrever solos também te inspira a experimentar novas ideias, novas combinações, novas possibilidades. Você pode usar os solos que você transcreveu como modelos, como referências, como pontos de partida para os seus próprios solos. Você pode misturar, variar, transformar, expandir, reduzir, etc.
 
Transcrever solos também te estimula a desenvolver o seu estilo, a sua identidade, a sua personalidade musical. Você pode incorporar os elementos que você mais gosta, que mais te representam, que mais te expressam. Você pode criar a sua própria linguagem, a sua própria voz, a sua própria assinatura musical.

Transcrever solos é o segredo dos grandes guitarristas

Se você ainda não está convencido dos benefícios de transcrever solos, saiba que essa é uma prática comum entre os grandes guitarristas de todos os tempos. Eles transcreveram os solos dos seus ídolos, dos seus mestres, dos seus influenciadores. Eles aprenderam com eles, se inspiraram neles, se superaram por eles.
 
Veja alguns exemplos:
  •  George Benson, um dos maiores guitarristas de jazz da história, revelou em entrevistas que transcreveu os solos de Charlie Christian e Wes Montgomery, dois dos seus maiores ídolos. Ele disse que aprendeu muito com eles, tanto em termos de técnica, quanto de harmonia, melodia e ritmo.
  • Frank Gambale, um dos maiores guitarristas de rock e fusion da atualidade, revelou em entrevistas que transcreveu muitos pianistas e saxofonistas, além de guitarristas. Ele disse que isso o ajudou a desenvolver a sua técnica de sweep picking, que consiste em tocar arpejos com a palheta em um movimento contínuo.
  • Pat Metheny, um dos maiores guitarristas de jazz e world music do mundo, revelou em entrevistas que transcreveu Wes Montgomery, um dos seus maiores influenciadores. Ele disse que isso o ajudou a desenvolver o seu senso de fraseado, de dinâmica e de swing.
Esses são apenas alguns exemplos, mas existem muitos outros. Você pode pesquisar na internet, nos livros, nas revistas, nos vídeos, etc. Você vai encontrar muitos depoimentos de guitarristas famosos que transcreveram solos e que recomendam essa prática para quem quer aprender guitarra.

Como transcrever solos em 3 passos simples

Agora que você já sabe como transcrever solos pode transformar você em um guitarrista incrível, você deve estar se perguntando: como fazer isso na prática? Como transcrever solos de forma eficiente e eficaz?
 
Não se preocupe, eu vou te mostrar como transcrever solos em 3 passos simples, que você pode seguir facilmente. Veja como:

Passo 1: Escolha um solo que você goste e que seja adequado ao seu nível

O primeiro passo é escolher um solo que você goste e que seja adequado ao seu nível de habilidade. Isso é muito importante, pois vai determinar o seu interesse, o seu prazer e o seu progresso no processo de transcrição.
 
Escolha um solo que você goste, que te inspire, que te motive, que te desafie. Escolha um solo que tenha a ver com o seu estilo, com o seu gosto, com o seu objetivo. Escolha um solo que te faça querer tocar igual ou melhor.
 
Escolha também um solo que seja adequado ao seu nível de habilidade, que seja compatível com a sua técnica, com a sua percepção, com a sua teoria. Escolha um solo que não seja nem muito fácil, nem muito difícil. Escolha um solo que te faça evoluir, mas que não te frustre.
 
Você pode escolher um solo de qualquer estilo, qualquer música, qualquer guitarrista. Você pode escolher um solo que você já conheça, que você já tenha ouvido, que você já tenha tentado tocar. Você pode escolher um solo que você não conheça, que você nunca tenha ouvido, que você nunca tenha tentado tocar.
 
O importante é que você escolha um solo que te agrade e que te desafie na medida certa.

Passo 2: Ouça e escreva o solo que você escolheu

O segundo passo é ouvir e escrever o solo que você escolheu. Isso é o que chamamos de transcrição propriamente dita. É o momento de colocar o seu ouvido e a sua mão em ação.
 
Ouça o solo com atenção, repetidas vezes, até você conseguir identificar cada nota, cada intervalo, cada acorde, cada ritmo, etc. Você pode usar um software, como o [Transcribe!], que te permite alterar a velocidade, o tom, o loop e o zoom do áudio, facilitando o seu trabalho.
 
Escreva o solo que você ouviu, usando o método que você preferir, seja uma partitura, uma tablatura ou um software. Você pode usar um editor online, como o [Musescore], que te permite criar, editar e imprimir partituras de forma fácil e gratuita. Você também pode usar um aplicativo, como o [Guitar Pro], que te permite criar, editar e reproduzir tablaturas de forma profissional e interativa.
 
Verifique se o que você escreveu está correto, comparando com o que você ouviu. Corrija os possíveis erros, ajustando as notas, os intervalos, os acordes, os ritmos, etc. Você pode usar um afinador, um metrônomo, um teclado, um violão, etc. para te auxiliar nessa etapa.
 

Passo 3: Toque e analise o solo que você transcreveu

O terceiro passo é tocar e analisar o solo que você transcreveu. Isso é o que chamamos de aplicação prática. É o momento de colocar o seu instrumento e a sua mente em ação.
 
Toque o solo que você transcreveu, seguindo a partitura ou a tablatura que você criou. Tente tocar com a mesma fidelidade, expressão e musicalidade que o guitarrista original. Você pode usar um backing track, um metrônomo, um amplificador, um pedal, etc. para te acompanhar nessa etapa.
 
Analise o solo que você tocou, observando os aspectos técnicos, teóricos e criativos que o guitarrista usou. Tente entender como ele usou as escalas, os modos, as progressões, as cadências, as frases, os motivos, etc. Tente entender como ele usou as técnicas de guitarra, como bends, vibratos, slides, hammer-ons, pull-offs, tapping, sweep, etc. Tente entender como ele usou os elementos musicais, como melodia, harmonia, ritmo, forma, dinâmica, articulação, etc.
 
Esses são os 3 passos simples para transcrever solos. Você pode repetir esse processo quantas vezes quiser, com quantos solos quiser, com quantos guitarristas quiser. Você vai ver como o seu nível de guitarra vai melhorar a cada solo que você transcrever.

Tenho algo especial para que você aprenda a transcrever solos

Eu espero que você tenha gostado desse post e que você tenha aprendido algo novo e útil. Se você quer aprender mais sobre transcrição de solos, sobre guitarra, sobre harmonia, sobre improvisação, eu tenho uma oferta especial para você.
 
É com muito entusiasmo que te apresento a Mentoria Sonora, o lugar que melhor posso te ajudar a se desenvolver musicalmente, podendo interferir diretamente no seu processo de aprendizado. Eu estou oferecendo uma mentoria duas modalidades: individual (3 meses) e em grupo (6 meses). Essa mentoria é para aquelas pessoas que querem e/ou precisam do meu acompanhamento mais próximo, para desenvolvermos a habilidade de improvisar do mentorado, ou desenvolvermos alguma área específica no aprendizado da guitarra, harmonia e improvisação, pode até ser mesmo o desenvolvimento de um vocabulário melódico através de transcrição de solos, com a minha curadoria, incentivo, motivação, etc.
 
A Mentoria Sonora é quinzenal, sendo que na modalidade em grupo o encontro é em grupo mas o atendimento é individual.
 
Essa é uma oportunidade única e imperdível para você dar um passo a frente na sua música, e se tornar um guitarrista incrível, capaz de tocar vários gêneros, com um repertório variado, e com uma melhoria consistente nos seus solos, se assim for do seu desejo. Mas não basta apenas saber, você precisa agir.
 
Por isso, eu te convido a clicar ou apertar o link abaixo e agendar uma sessão de diagnóstico gratuita comigo, para sabermos se a mentoria é realmente indicada para você.
 
 
Não perca essa chance de transformar a sua guitarra e a sua música. Te espero do outro lado. 😊
 
 
Até breve, 
Chico Oliveira.

Compartilhe:

Veja também:

plugins premium WordPress